“Meu filho não come.” Essa é, sem dúvida, uma das frases que um pediatra mais escuta ao longo da sua vida. Embora no inverno ele enfrente a competição da tosse e dos resfriados, no verão, o não comer converte-se no rei indiscutível das consultas. Depois de explicar que seus filhos não comem, muitas mães prosseguem com algo mais ou menos assim: “Eu sei que tem muitas mães chatas que ficam falando que seus filhos não comem. Mas é que o meu, doutor, realmente não come nada, você tinha que ver…”. E elas erram duplamente. Erram, em primeiro lugar, ao pensar que seus filhos são os únicos que não comem. Mas elas erram principalmente ao pensar que outras mães são “chatas”. Nenhuma é.  As famílias, especialmente as mães, sofrem com os conflitos relativos à alimentação. Sofrem muito.

A ideia de não obrigar uma criança a comer, que constitui o eixo central deste livro, não deve ser considerada como um “método para abrir o apetite”, mas, sim, como uma manifestação do nosso amor e respeito pelos nossos filhos.

Dr. Carlos González

Carlos González é doutor em pediatria e autor de vários livros sobre educação, alimentação e saúde infantil. Licenciado pela Universidade Autônoma de Barcelona e especialista em amamentação pela Universidade de Londres, ele é fundador da Associação Catalã Pró Aleitamento Materno, membro do Conselho de Assessores de Saúde da La Leche League International.

Especificações

Quantidade de páginas: 224
Ano de Edição: 2016
Formato: 14×21 cm
Autor: Carlos Gonzáles
ISBN: 978-85-69404-05-7