Blog Post

“A gastona da educação financeira”

Gastona. Era esse o meu apelido quando criança. Palavra repetida inúmeras vezes, em especial pelos homens da minha família. Para eles, eu era uma “descontrolada financeiramente” ainda na infância (sabe-se lá como isso poderia ser se eu não tinha renda alguma). Levei comigo essa sombra pela adolescência, pela idade adulta… vira e mexe ainda ouço brincadeirinhas da família sobre o quanto eu gasto com “coisas fúteis e de mulherzinha” e como eu não tenho nenhum controle sobre o meu orçamento financeiro.

Não importa para a família que eu tenha me especializado em economia, que tenha quatro livros escritos sobre educação financeira e que seja palestrante do tema para famílias. Para eles, eu sou a “super desorganizada”, inclusive nas finanças. Mas adivinha para quem todos pedem dinheiro quando o cinto aperta? Então, se pensou em mim, acertou. Desde sempre, desde quando comecei a ter alguma renda. Na hora do aperto, liga para a Paula que ela sempre tem algum dinheiro guardado. Vai entender…

Psicólogos questionarão se o meu interesse pela educação financeira teria vindo por causa do apelido. Eu não saberia dizer. Mas certamente isso fez e faz diferença no meu modo de ver as minhas finanças. O que vivenciamos na infância levamos para a vida adulta. Alias, mais do que isso: o que vivenciamos na infância molda a nossa forma de ver e de viver o mundo.

Isso quer dizer que os filhos de uma família perdulária se tornarão necessariamente perdulários também? Não. Mas certamente a libertinagem financeira estará presente na vida deste adulto, inclusive pra rechaçá-la sendo sovina.

Quais ensinamentos financeiros vocês estão dando para seus filhos através de palavras, estilo de vida, crenças, hábitos… e até apelidos? Vamos conversar muito sobre esse tema nessa coluna. Como, quando e de que forma começar a envolver as crianças nas finanças da família.

Investimos tanto tempo e dinheiro nas atividades escolares dos nossos filhos, sendo que ter controle da vida financeira é meio caminho andado para uma vida adulta estável. Ter controle significa entender os altos e baixos financeiros que assolam a vida de qualquer um, independente da renda, e estar preparado para os momentos de abundância e de escassez.

Dizem que “sexo” é um tabu dentro das famílias. Mas eu acho que “dinheiro” é um tabu ainda maior, que atinge inclusive maridos e esposas. Eu estou aqui para ir despindo esse medo do dinheiro. E você, vem comigo?

___________________

Paula Andrade, mãe, jornalista, é educadora financeira para crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

ClubHouse e o FoMO da vida real

A rede social ClubHouse recentemente chegou ao Brasil e já criou um clima de

Nota ACPAM sobre a situação atual das vacinas e da amamentação e gravidez

Compartilhamos aqui a íntegra da nota da ACPAM (Associação Catalã Pró-aleitamento Materno), presidida pelo

Pandemia, coronavírus e coragem: relato do Mães na Quarentena

Estamos no começo do ano, tradicionalmente um período que pensamos nas nossas metas, revemos

A fotografia e a arte

Quando a fotografia vira arte? É o resultado do julgamento de terceiros? É o

Alergias alimentares na infância

Nesse mês, tenho falado sobre alergias alimentares entre bebês por ser uma demanda recorrente

Bom ano, boa vida: como lidar com o processo do divórcio

Mais um ano se inicia e, com ele, mais sonhos e planos querem sair

Telas, vamos ser sinceras

Nossa conversa hoje é para acalmar o coração das mães. Deixe a culpa de

Natal e fotografia de parto: como será que foi o parto de Maria de Nazaré?

Quando a gente fala em fotografar o parto muita gente acha estranho. Até eu,

Não há ordem de alimentos para seu filho comer bem com BLW

Chegou a introdução alimentar e começam as orientações de dieta infantil, assim como determinações

Quando criança, você tinha uma brincadeira predileta?

Outro dia, uma mãe me disse que, com a pandemia e a convivência extrema

Por que devemos repensar nossos objetivos quanto à alimentação dos bebês?

Pensei bastante o que traria nesse primeiro texto e achei mais do que oportuno

Black Friday na Editora Timo: no mês do nosso aniversário, vamos de best friday!

Leitores da Editora Timo, em nosso mês de aniversário também acontece a Black Friday

Fotografia de parto: registro potente para a transformação. Mas, vamos falar de empatia?

Uma boa foto é aquela que não precisa de legenda. Ouvi essa frase há

Bate-papo com a autora da Editora Timo: Alessandra Gaidargi

  “A maternidade além de ser importante é solução. Ela não é problema. Sem a